O que sobrou da Guerra Fria.

Camaradas,

Um belo trabalho do fotógrafo Martin Roemers…

Relíquias da Guerra Fria

Bunker no Mar Báltico

De 1998 a 2009, o fotógrafo holandês Martin Roemers captou imagens em dez países europeus, dos dois lados da Cortina de Ferro. A chamada Guerra Fria começou depois do fim da 2ª Guerra Mundial e terminou com a queda do Muro de Berlim, em 1989. Não chegou a haver derramamento de sangue, mas muitos momentos de tensão e ameaças nucleares. Na foto, um bunker antes de afundar no Mar Báltico, na Letônia.

Relíquias da Guerra Fria

Esperando a 3ª Guerra

Bunkers, bases para mísseis e dispositivos de escuta: tanto o Leste Europeu quanto a Europa Ocidental tentaram se proteger de possíveis ataques. Armar-se com equipamentos pesados foi tendência na época, principalmente nas Alemanhas Ocidental e Oriental. O mundo se preparou para uma terceira guerra. Na foto, o depósito de suprimentos das Forças Armadas alemãs no abrigo nuclear em Lorch.

Relíquias da Guerra Fria

Área de treino dos soviéticos

O Museu Histórico Alemão, em Berlim, apresenta algumas das 78 fotografias de Martin Roemers até 14 de agosto de 2016. Entre elas, estes restos de munição em um antigo campo de treinamento das tropas soviéticas.

Relíquias da Guerra Fria

Nova Guerra Fria?

Embora em fevereiro o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, tenha falado de uma nova Guerra Fria, o fotógrafo não acha isso. Martin Roemers diz que não é ativista político, sua intenção é documentar o que guerras fazem com seres humanos e paisagens.

Relíquias da Guerra Fria

Um local ao longo da história

Em Altengrabow, na Saxônia, Martin Roemers fotografou uma antiga área de treinamento militar de tropas soviéticas. Antes, o local também já havia servido de campo de treinos dos soldados do Império Alemão e mais tarde, dos nazistas. E hoje? O local nem é tão deserto quanto parece na foto. Ali treinam as Forças Armadas alemãs.

Relíquias da Guerra Fria

Luz no fim do túnel

As fotos de Roemers não são históricas. Ele fotografou os locais depois que foram deixados pelos militares ao fim da Guerra Fria. O charme das imagens é justamente seu estado em ruínas. O que atraiu o fotógrafo foram os momentos em que a natureza toma conta dos locais e dos materiais bélicos. Na foto, a saída de um abrigo nuclear no Reino Unido.

Apoie o Café no Front. Seja nosso Comandante com contribuições mensais a partir de R$ 1,00. Ajude-nos a divulgar a história militar. É só acessar o link abaixo para ser um do nossos Generais:

Apoio Café no Front

Curta Café no Front no Facebook.

apoia-se-03

Por Sarah Judith Hofmann publicado originalmente em DW

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s